terça-feira, 25 de agosto de 2009

briga?

AR: pronto..me sinto bem melhor sufocando sua msg que nao é pra mim
AR: e agora me sinto melhor pra escrever coisas só da minha cabeça
AGT: nossa, pra que tanto rancor?sufocando é um verbo um tanto quanto forte, nao achas?
AR: nao não nao acho
AR: vc acha?
AGT: acho sim, um tanto quanto egoista e desnecessária, afinal blog é um espaço aparentemente democrático
AR: nao..sufocar é palavra leve para mim, nao considere tanto
AGT: nossa, está por demais atormentada com minha breve insinuação de alívio...não te agrada que eu me sinta am alívio?
AR: eu vou deixar um comentario no blog no post que nao é pra mim dizendo que é pra vc nao postar mais pq a pessoa nao gostou..rsrsrs
AR: e vou assinar "destinatário deste recado"
AGT: porque mentir assim, no meio da tarde? mesmo porque a pessoa ja me disse que adorou
AR:jura?? entao ela me conhece?
AGT: não, quer dizer, em termos
AR: sabe que eu sou a primeira dama do blog??? ahh..booom
AGT: sim, do blog sim e eu sou uma alma gêmea
AR: que lindo...entao se as coisas estao claras, eu topo...
AR: pq senao daqui a pouco vc poderia dar um login pra ela e ela ser sua AGT!
AGT: não precisa escrever assim, sabe disso
AGT: e vc nem sabe se é ela ou ele
AGT: acabou o fôlego?
AGT: enfim, me deste razão???

o silêncio, sempre ele, sábio...

adoro você e adoro poder dizer que continuo aliviado em ouvir uma voz que me conhece

.

brigas (tu)

AR diz:
hoje eu queria falar dos dias em que dá tudo certo
AGT diz:
entao fale e nao me de broncas mais, OK?
AR diz:
pq tem dias que, do nada, tudo dá certo..coisas inesperadas e tal..e mesmo hoje meu dia nao sendo um desses, só de nao dar tudo errado eu ja to satisfeita...mas aí vc me vem com essas broncas e tal...meu dia deu errado
AGT diz:
sacuda
AR diz:
mas vc ta indo tao bem no blog...adoro as surpresas - até as que nao são para mim (olha, como sou feliz!)
AGT diz:
pode parar EXAGERADA
AGT diz:
nossa, resignada
AGT diz:
vc é uma flor mesmo
AR diz:
gostei...to indo blogar - sim, esta conversa
AGT diz:
pronto, fique a vontade como eu já mencinei...nao tire nada, nem seus traços ciumentos e apaixonados
AR diz:
faz-me rir - e torça pra eu não excluir esta tua última alfinetada


Adoro você - mas isso não faz parte da conversa

...

ouvir sua voz
e saber que está bem
traz o ALÍVIO
.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

recebi hj, não há como negar


Tem beijo que parece mordida
Tem mordida que parece carinho
Tem carinho que parece briga
Briga que aparece pra trazer sorriso

Tem riso que parece choro
Tem choro que é por alegria
Tem dia que parece noite
E a tristeza parece poesia

('Sonho de uma flauta' - Teatro Mágico)



quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Me Encante (Pablo Neruda )

Me encante da maneira que você quiser, como você souber.
Me encante, para que eu possa me dar...

Me encante nos mínimos detalhes.
Saiba me sorrir: aquele sorriso malicioso,
Gostoso, inocente e carente.

Me encante com suas mãos,
Gesticule quando for preciso.
Me toque, quero correr esse risco.

Me acarinhe se quiser...
Vou fingir que não entendo,
Que nem queria esse momento.

Me encante com seus olhos...
Me olhe profundo, mas só por um segundo.
Depois desvie o seu olhar.
Como se o meu olhar,
Não tivesse conseguido te encantar...

E então, volte a me fitar.
Tão profundamente, que eu fique perdido.
Sem saber o que falar...

Me encante com suas palavras...
Me fale dos seus sonhos, dos seus prazeres.
Me conte segredos, sem medos,
E depois me diga o quanto te encantei.

Me encante com serenidade...
Mas não se esqueça também,
Que tem que ser com simplicidade,
Não pode haver maldade.

Me encante com uma certa calma,
Sem pressa. Tente entender a minha alma.

Me encante como você fez com o seu primeiro namorado...
Sem subterfúgios, sem cálculos, sem dúvidas, com certeza.

Me encante na calada da madrugada,
Na luz do sol ou embaixo da chuva....

Me encante sem dizer nada, ou até dizendo tudo.
Sorrindo ou chorando. Triste ou alegre...
Mas, me encante de verdade, com vontade...

Que depois, eu te confesso que me apaixonei,
E prometo te encantar por todos os dias...
Pelo resto das nossas vidas!!!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

tarde e silêncio

como que por impulso, resolvi escrever sem roteiro. silêncio e uma tarde, era tudo que eu queria. o que fazer quando essas duas palavras unidas estão dispostas assim, de repente? nem mais consigo imaginar, afinal as quero tanto que de tanto querer não defini uma linha a seguir, condutas a executar. então resolvi...rascunhar, traços, contatos, ainda se decobrem em meio a neblinas e silêncios em lugares pouco visitados. vozes que se cruzam de forma inesperada, no meio do período, a procurar um espaço, um tempo, um formato para emoldurar...não, emoldurar não é o verbo que pode sintetizar essas linhas. seguir, talvez sim, fruir se preferir mudar de estilo, mas que não se mude o significado, porque se este post tivesse um lema, seria "aproveitar o que tem de bom", assim, sem rodeios, sem expectativas. romper o silêncio e o telefone toca, as luzes acendem, a respiração perde o compasso e, como que se fruísse apenas o que saboreia, segue.

PS. este texto foi prometido em 3 de julho de 2009 a alguém que tem rompido meu silêncio de forma saborosa



zebra, Zé (qualquer), zíper (de jaqueta), zoar, zôo, zigue-zague, zona (de palavras), zonzo (de tanto escrever), zunzunzum (pra continuar), ZERO

yin-yang

xadrez, xale, xarope (as pessoas), xaveco, xerox, XINGAR, xixi, XODÓ, (xuxa nem pensar)

Wal Mart, Weber, W.O. workshop, western, WWW

Verdade, vencimento (não existe), vai, vou, ver, vulto, vilania, vassoura, verbo, vencer, viver, VENTO, vacina, varrer, vagão, vaga, velar, vaia, valente (sempre), vapor, variável, vazio, veia, VELHICE, veloz, vermelho, VENTILAR

Ultimato, último (a), urso (o abraço), uva (a fruta), universidade(s), universo, único (a), urgência, unânime, usar, ulterior, ULTRA, umbigo, úmido, unir, união, unha, URBANO

TEATRO MÁGICO, tamanho, tão, teu, tua, tamanduá, Ta..., todo, teatral, tédio, tele, tamanco, tapas, tiras, toalha, tecido, TONA, ter, tomate, Tarsila (do Amaral), transformar, tapioca, traste, trazer, tribuna, TUDO

SÃO PAULO (a cidade), saber, sempre, selo, sopa, sandálias, somar, soube, SIM, sebo, sorriso, sufixo, SIMPLES, simplesmente, SARCASMO, SONO, soco, subir, sumir, salsa, social, sentimento, seu, sua, sacada, seco, salão, SÓ

RESISTIR, RASTEIRA, remar, ramalhete, rito, rumo, rasgar, ramo, RISO, rústico, romaria, racional (que pena!), restar, rádio, radical (as vezes), rio, respirar, rota, rabisco, ruborizar, requerer, recontar, reivindicar, ROMANCE

Quero, querer, quando, quanto, quiser, quisera, QUEM, quadro, qualidade (sempre), quantidade (raramente), quantia, quarto (de tranqueiras), QUASE, quebradiço, QUEIJO, queda, quilo, quilômetro (muitos, todos), quina, QUINTAL

sexta-feira, 14 de agosto de 2009


Perturbado (a), PÉTALA, padaria, pedido, perdidos, passeio, ponte, período, permanente, paciência, pista (rodovia), pista (dica), posts, pano, poema, pés, pizza, palidez, pitoresco, páginas (todas), pungente, pingente, pão, penumbra, parecer, ponteiros, pitanga, PALAVRAS, palavrório, patrimônio, pensar, pescar (sonhos), pedir, pernoitar, parada (não parar), país, pena (não penar), pedra (não obstáculo), pêndulo, pan, próximo

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Onomatopéia, onírico, ON, olvidar, onisciente (pode ser), onipresente (impossível), onipotente (sem chance), olho (s), olá!, ÓCIO, oceano (de palavras), obséquio, obscuro, ontem (sempre bom), obrigado (não de obrigação), oba!, OESTE, oferecer, oficial, oitavo, olímpico, oliveira, onda, ossos, operário, opulência, otário, orar (eu não sei), órbita


NADA, NUNCA, nômade, neste, naquela, nenhum, ninar, niilismo, névoa, Neruda, nitidez, nitro, NÃO (não precisava), nobreza (textual?), noção (e a falta tb.), nojo, NOITE, nomes, nona, nono, nhoque, notícias, notas, novela, núcleo, NASCER, nariz, normas, normal (sem chance), náufrago, negar, negar, negar

terça-feira, 11 de agosto de 2009


molecagem, MALA, meu, minha, momento, mesmice (NÃO), MAIS, mar (de palavras), Machado, MESMO, mecete, mãos (que dançam), molho (de sentimentos), maciez, malcriação, mágoa (nunca), malineza (vai procurar), MASP