segunda-feira, 7 de julho de 2014

talvez...

"Talvez você tenha sido a pessoa certa na hora errada. Talvez eu tenha sido a pessoa certa na hora errada. Talvez a vida seja cheia de pessoas certas e horas erradas. E talvez sejamos as pessoas certas na hora certa mesmo e tudo não passe de nostalgia. E talvez, ainda, nem hajam horas certas ou erradas; nem pessoas certas ou erradas. Provavelmente só existem horas. E só existam pessoas."

(Ganhei nesta manhã, mas preservo a autoria)



terça-feira, 1 de julho de 2014

Ouça o som do céu




Na noite de hoje, Penápolis silencia diante do falecimento da querida senhora Cecília Rahal.
Bem mais que biografia, queremos lembrar a serenidade do seu sorrir, que pairava do andar à voz. Dona Cecília é tão exemplo, tão linda, tão especial, que emudece qualquer tentativa de verbalizar.
Tive a sorte grande de ser convidada por ela e pelo Sr. Fayz Rahal para ensinar-lhes a dançar valsa! Sim, eles tinham a tarefa de bailar em uma festa de família, e eu era professora de dança de salão.
Assim, passei alguns dias na sala da casa deles marcando os compassos da valsa. Que sorte a minha! Ensinar algo que eu tanto amo, mas que é tão pequeno, a uma mulher tão grandiosa! Eu a ensinei um passo, diante da imensidão de caminhadas que ela já trilhou. Quanta gratidão a Deus eu tive por aqueles dias.
Dona Cecília era uma joia preciosa da Igreja Metodista Central em Penápolis, mas foi na cozinha de sua casa, diante de uma xícara de chá, que pude sentir de pertinho o aroma de Deus saindo de cada delicadeza de seus gestos.
Ah...Dona Cecília, sua partida só me deixa a vontade de esforçar-me para um dia reencontrá-la e ensinar-lhe outros passos de valsa. Posso ouvir daqui a melodia! Que festa linda, quanta alegria, que som lindo que ouço agora vindo do céu.


(foto: Assessoria de Imprensa/Câmara de Penápolis)