sábado, 5 de março de 2016

Ódio



Um colega meu acaba de me mostrar a ameaça recebida por alguém que discorda de sua opinião política. Ontem eu soube de uma mulher que foi coagida e humilhada pelas colegas de trabalho por causa da opção política de seu marido.
Pessoas que não tem condições técnicas para opinar têm apenas a violência como instrumento, seja ela verbal ou física. Por exemplo, você discorda de uma ideia mas, por falta de informações combativas, ataca a PESSOA que crê nessa ideia.
É assim que nascem piadas, montagens e paródias que destacam o lado PESSOAL de quem carrega as ideias das quais você discorda.
É assim que criamos preconceitos e ataques à etnia, religião, ideologia etc.
E é assim que começamos a matar a tolerância, o respeito e o direito do outro de dizer, de pensar, de ser.
Não existe DEBATE nas redes sociais, existem ofensas. E se o caos dessa semana continuar nesse ritmo, em menos de um mês teremos eclodido uma guerra.
Eu posso sequer suportar ouvir o que você pensa, mas isso nunca me dará o direito de te impedir de continuar.
Eu quero ser quem eu quero ser sem ter que morrer disso.


quinta-feira, 3 de março de 2016

notas de observação



...


Era um cinema, virou igreja

Era um supermercado, virou igreja
Era tão religiosa, virou puta


...



Tinha medo de exame de sangue

Picava lhe a alma
Tinha medo de errar o troco, era caixa 
Só não temia sujar os ouvidos da plateia na sala de espera
(Sobre uma secretaria inoportuna)


...


Falava com o motorista 
Berrava com seus alunos
Cochichava no trabalho
Futucava almas vizinhas 
Em casa, cozinhava. Mais nada.