sexta-feira, 1 de agosto de 2008

ofereço uma cadeira, não para sentar

Julho está fechado, pelo menos até o ano que vem. E daí? Nem sempre algo que tem fim foi ruim. Nem sempre algo que tem início será ruim. Ou bom, como queira seu humor. É tão saboroso sentir seu sorriso no canto da boca por alguém que abanou o lenço branco na janela que parou a pedido do trem...apaixonente as palavras, sinceras as frases, segura a companhia que se faz ao telefone, mesmo querendo o lado a lado, a divisão de um trvesseiro na calçada, já que o calor vem chegando e o céu fica mais bonito. queria dizer que não estás dando voltas no quarteirão, apesar da sensação que te aperta o peito e sufoca a mais ínfima vontade de se sentir bem. não tenho este direito, já que por vezes incontáveis tive a mesma sensação...e hoje digo que foi bom. não quer dizer que tenha aprendido, apenas sei que por infinitas vezes voltará e voltará. é certo que voltará. nunca encontrei bons ouvintes, ou raros foram os momentos, não posso ser injusto. o certo mesmo é que nunca deixarei que estes bons ouvintes das minhas angústias percam o espaço garantido nos bons pensamentos que por vezes confesso ter. rode, rode mesmo. sofra, sofra demais. quando menos esperar, não, o arco iris não estará no final. não tenho e ninguém tem o direito de te prometer nada. compartilho do teu inferno. passei por ele e sua escuridão estão sempre rondando. bata os braços, isso sim. sei que não quer se afogar, mesmo que dê de ombros ao acabar de ler essa frase.


AGT

Um comentário:

Amanda disse...

fosse só por esse texto, já seria minha AGT! obrigada pela gentileza em dizer a mesma coisa de tão diferentes maneiras. adoro vc. sdds. Amanda