quarta-feira, 2 de junho de 2010

! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ? ! ?


Adorei o e-mail anterior. vc me conhece muuuito bem!!!!!!!!! nem imaginava que receberia tantas exclamações na resposta. Posso mesmo notar o sorriso nervoso no canto da boca se perguntando se colocaria ou não tantas exclamações. “será que devo me revelar assim?”, vc deve ter se perguntado. Agora ela brinca com o que escrevo. “será que ele sempre brincou?”. assim é malvadeza demais, que saco! “Como pode me conhecer a distância?”, provoca-se. ahh eu sempre visito o blog! Outra revelação nem tão surpreendente, afinal sempre confessou “inocente” e constante curiosidade. Mas faz bem saber das visitas. Só não sei porque não diz o título do livro que comprou pensando em mim ou algo do tipo. Porque afinal precisa desse segredo? Será que essa é a única informação que continua mantendo sob forte proteção, porque se depender dos seus olhos e de pouco mais do que isso, já disse tanta coisa.

Na última passagem, por exemplo, foi ótimo encontrar seus olhinhos brilhando e fala um tanto afobada parecendo querer contar tanto, inclusive que queria longos abraços, mas a noite caindo e a surpresa da visita foram suficientemente motivadoras. Porque afinal guarda esse segredo, será que porque quando adquiriu tal publicação tinha outras tantas intenções, ou vontade de me sufocar? Tudo bem, não faz mal, guarde o que quiser. Guarde como quiser. Porque sei que és de fato apaixonada pelas minhas interrogações.

Um comentário:

Amanda disse...

genteee....como vc ta inspirado, sócio! este texto eu entendi um pouco, mas o anterior, fiquei na metade da compreensão..mas escreva...enquanto meu silêncio agride os dedos e a garganta, escreva muito pra compensar. bjs